sexta-feira, setembro 23, 2016

6 Great Reasons To Launch a Career in Interactive Media

Does your father always buzz in your head that you should learn coding and become the next Bill Gates? Or is it a great passion for videogames that moves you when thinking of a career?
There are many reasons why you should think on launching a career in interactive media.

Here are 6 reasons that we consider great ones for you to become a interactive media professional:

1. You're probably going to work with what you love to do.



If you're into Minecraft for the last 3 years and thought it would be a nightmare to stop dedicating your life to videogames, a career in interactive media can be the one for you. One of the professions you can choose in this industry is "video game designer". Or "video game programmer", which pays even better.

2. There are jobs in the market for you


Via Reed

When you think that there are so many different professions in this industry, such as UX Designer, social media manager, programmer, graphic designer, and that those jobs are full of opportunities for you to grab, it's a good thing to hear. Success will rely on many other reasons, but that's some good news, eh?

3. Your creativity must be good for something!




Via GGVogue

You were always the creative guy in the house, right? And even though your parents may have told you that you should stop writing those crazy song that would not take you anywhere ( I hope they didn't say that, but just in case...), writing a video game soundtrack writer can be your career in the future. And well, you may want to listen what this video game audio freelancer has to say.

4. You'll be able to do whatever goes in your mind!



There are so many problems out there you would like to solve. Or maybe so many thing you'd like to accomplish. Well, whatever you may think of, if you decide to launch a programmer career, you can use your skills to create some new app. Or solve a huge global problem. Or just write a book, combined with programming, that will result in an interactive book. Exciting, don't you think? The world is yours to create.

5. You don't want to stop learning



Can you throw back your memories and remember how things were designed when you were born? Probably you have gone past some photos of the past and sneaked into very old school logos and designs that you twist the nose for, right? If you launch a career as a graphic designer, there will always be something new and exciting to learn, so you can always deliver modern logos, and be engaged in new trends to be a great professional.


6. Stop the train, I wanna change the world!



Ok, you love design, but you also want to change the world. If sustainability and environment is not for you and you still want to be a designer, you can be a UX designer and help the change the world. Well, you can help transform the real life of so many people. You can change how people take their daily train back home. Or how they get in touch with their relatives abroad. You can actually change the world. Or someone's world.

Why don't you take a look now on how emerging trends are impacting those interactive media professional's careers?

quinta-feira, setembro 15, 2016

Emerging tech and its impact on interactive media management professionals


As the digital scenario evolves and also its audiences, a Sillicon Valley company must do the right moves to keep influencing interactive media management professionals. It's them who will use those emerging techs for the companies they work with, so a wrong move in there can make it fall in obsolescence.
Linkedin, Twitter and Pinterest have invested in solid new emerging tech that's allowing them to keep and reach new audiences. And also keep its influence among professionals trying to find best business practices to them.
The machine learning models used by Pinterest under the name Pinnability have an important role on the maintainance of its relevance, as it delivers much better content than before, as you can see in the figure below, explained by Pinterest's website itself.
As an interactive media management professional, one thing was to put Pinterest among the tools that would help your company's influence by believing that a newer pin from a same source of something you pinned before could be of much help. With the new tools that accurately predicts the relevance score based on visual and textual features, the comprehension of what your target audience would like to get from you in terms of content went to a completely new level.
Linkedin has bought Lynda.com and with that acquisition it has gained a new relevance among marketing professionals, entrepreneurs, programmers or anyone wanting to improve its skills with the  numerous online courses they offer. And with that, many Canadian public libraries are now offering free access to its courses to libraries cardholders.
While Twitter has lost some ground to Facebook in certain aspects such as time spent on its website/app, they gained it back after they released Periscope, the company has attracted new companies to its portfolio, with the live video stream tool that Periscope offers to them. NBA, NFL, Bloomberg and Cheddar, the financial news website for millenials, have all signed deals with Twitter and have helped broaden its audience.

In order to take full advantage of these new tools and enhancements, here are 4 recommendations that will help you take the best of it:

1- First of all, you will need to be prepared for the competition you'll increasingly face. So Lynda.com must be your first stop among those new tools. You can choose one of their courses or they also lent a hand with that list of 5 suggestions made through a member survey, for Creative, Technical and Business courses in there.

2- A good tool can be the worst tool if you don't know how to tell a story. Or "interactive storytelling" as it must be from now on. If you work in a bakery, for an example, you will not simply turn the webcam on and start saying hello to everyone that stops by online. You will schedule a live session on Periscope to teach your clients/audience how to bake the best blueberry cheesecake ever! Tell a story! Engage!

3-  After a "streamingly" succesfull live Periscope session, the participants will start to ask you about a recipe for the best blueberry cheesecake ever. That's the moment that you will show them your blog, with a beautiful photo of that cake, and an invitation for your Pinterest, where those machine learning models will help enhance your clients experience within that subject.


4- You will not simply use all of these tools and believe you will be the best interactive media management professional of the year. You must understand which tools are better suited for your business, or for the company you work for. Should you be in al social networks ever? Would you allocate your money on Pinterest if the teens are the ones you're searching for (hello, Snapchat!). We have seen so many stories of bad social media strategy, resulting in empty social spaces, waste of time and money or even worse: criticism.

So, be careful to choose wisely, and don't forget the Canadian's own Hootsuite to schedule it all for you and specially analise and monitor if your strategy has been the best one.

* * * * * * ** * * * * * * * * ** * * * * **

The list of links in this blog post:

https://www.ft.com/content/82c82c3a-49d6-11e6-8d68-72e9211e86ab
http://www.quillandquire.com/libraries/2015/11/03/toronto-public-library-offering-patrons-access-to-lynda-com-video-tutorials/
https://engineering.pinterest.com/blog/pinnability-machine-learning-home-feed
https://www.cnet.com/news/twitter-live-streams-cheddar-partnership-mlb-nba-nfl-deal/
https://www.lynda.com/articles/top-skills-member-survey
https://www.fastcompany.com/3063133/lessons-learned/how-working-at-facebook-google-and-pinterest-made-me-a-powerful-storyteller
http://lovefoodies.com/blueberry-and-white-chocolate-cheesecake.html
http://mashable.com/2016/09/06/which-social-network-is-right-for-my-business/#_x7..cNpqiqU

quinta-feira, janeiro 07, 2016

500 postagens!


Existem blogueiros que devem postar 500 vezes em 6 meses. Ou em até 3 meses. No meu caso eu fiz 500 postagens em praticamente 10 anos (o blog completa uma década no dia 12 de Fevereiro agora).
Escrevo aqui sempre que tenho algo a compartilhar com vocês. Não tenho frequência definida, mas nunca abandonei este espaço. Gosto de escrever. E gosto de ler o que os outros falam também.

Quero, acima de tudo, agradecer:

- A todos que me prestigiaram aqui, neste cantinho meu, visitando, comentando ou compartilhando o que escrevo.
- A todos os que proporcionaram as 82.375 visualizações do blog, ao menos as que tenho registradas.
- Ao povo (provavelmente leitores de língua portuguesa) do Brasil, Estados Unidos, Suécia, Alemanha, Polônia, Rússia, Irã, França, Ucrânia e China, que por alguma razão foram os que mais visitaram este espaço!
- Ao meu pai, à minha mãe e à toda minha família! :<)

 Fico feliz especialmente por aqueles em que minhas postagens tenham afetado de forma positiva, de alguma maneira!

E que venham as próximas 500 postagens!

Te vejo aqui, ali ou acolá!

Um abraço,

Fred Neumann

quinta-feira, dezembro 10, 2015

Sobre política, Nina Simone e a vida


Não sou de esquerda. Não sou de direita. Não sou de centro. Não sou contra a Dilma. Não sou contra o Aécio. Não sou nada satisfeito com o clima de guerra que algumas pessoas fazem por causa de política, especialmente aqueles que se deixam levar pelo calor da emoção, e acabam desperdiçando a preciosidade que é uma amizade. Não sou a favor de música ruim. Sou a favor da Nina Simone. Sou a favor do Brasil.

Sou a favor da vida.

Não sou a favor de deixar corrupto impune. Não gosto do Cunha. Não gosto do Temer. Mas nem por isso sou a favor de tirar ou deixar alguém no poder só por tirar, ou só por deixar. Não sou a favor de nada que não seja merecido. Não sou a favor, isso sim, de paralisar todo o rumo de nosso país por uma pessoa desesperada querer manter seus milhões desviados, enquanto no poder. E não estou falando de ninguém em específico. Já trabalhei para PT, PSDB e PV. Neste caso, lembro mais o Ciro Gomes que já esteve em 6 ou 7 partidos e diz ele, saiu para manter sua integridade. Nossa República está sem a expectativa de um futuro bom, porque a democracia anda muito maltratada. Não sou a favor de político nenhum. Não sou a favor de mais de um mandato seguido para nenhum cargo eletivo.

Sou a favor da vida.

Não sou coxinha. Não sou caviar. Não sou a favor de truculência. Não sou a favor de esconder um erro grave de político, pra manter um acerto. Não quero que ninguém fique no poder por eu ser mais tendencioso a uma linha política ou outra. Não sou a favor de maltratar muçulmanos, porque outros muçulmanos erraram. Pois muitos católicos também já erraram, incluindo até alguns Papas de antigamente e suas Guerras Religiosas, como reconheceu o Papa Bento XVI. Mas se não os perdoássemos, não teríamos hoje o genial Papa Francisco.

Não sou a favor do preconceito. De nenhuma espécie. Não sou a favor do machismo. Não sou a favor do feminismo. Mas também não sou a favor de não igualar os direitos de todos. Não sou a favor de restringir o ir e vir. Não sou a favor de se dedicar tão pouco tempo a escutar os outros. Não sou a favor de perdermos tempo. Não sou a favor de digitalizarmos nossas vidas demais. Não sou a favor de falar mal dos outros, mas se precisar, que seja uma crítica construtiva, na frente da pessoa. Não sou a favor de não dar uma segunda chance. Não sou a favor da morte, mas também não sou a favor de viver em sofrimento.

Afinal, sou a favor da vida. Em sua plenitude. E eu entendo que só temos uma para viver. O resto é apenas, e tão lindamente, uma esperança.

* Texto inspirado na música "Ain't Got No" de Nina Simone. Eu agradeço minha prima Juliana Gontijo, por ter postado esta música um dia, em seu Facebook.
Você pode se inspirar também, assistindo ao vídeo de uma de suas gravações, a meu ver a melhor das gravações dela, desta música, aqui

quinta-feira, outubro 29, 2015

O bacon virou um vilão mesmo?


Hoje eu vou falar sobre bacon. Esta maravilha da face da Terra que depositamos no topo de incríveis hamburgueres feitos com blends de carnes, que derretem na nossa boca de tão gostosos.
Pois o bacon entrou como vilão para a  Organização Mundial de Saúde. Será mesmo?
Antes que você se desespere e ache que nunca mais deverá saborear estas gostosuras, fique tranquilo. Não preciso ser médico ou nutricionista para lhe dizer que alimentar-se bem é fundamental, certo?
Agora vamos aos números reais. E aí você decide o que fazer:

- 34.000 mortes por ano são creditadas ao consumo de carnes processadas, versus 1 milhão de mortes relacionadas ao cigarro.
- Ou seja, você tem 29 vezes mais chances de morrer por fumar cigarros que pelos deliciosos bacons em seu hamburguer (ou junto de seus ovos).
- Para que o bacon tenha o mesmo efeito danoso de cancer que o cigarro, você precisa comer 50 gramas de bacon todos os dias.
- Só que se você juntar todos os males que o cigarro causa em você, aí passa para 158 vezes mais chance de você morrer por fumar cigarros do que por comer bacon. Dados da WHS.
- Mais de 100 milhões de pessoas morreram por causa do tabaco no século 20.
- Se continuar neste ritmo, chegaremos a 1 bilhão de mortes relacionadas a tabaco no século 21.

Agora, isto não significa que você deve deixar de comer seu hamburguer, certo?
Afinal, a carne vermelha é uma das maiores fontes existentes de vitamina B12, ferro, zinco e proteína para seu corpo.
Eu vou continuar comendo um hamburguinho espetacular a cada 10 dias, 15 dias. Com bacon!
Será que meu médico vai questionar isso?



quinta-feira, maio 14, 2015

Aprendendo a torcer pelo Galo





Em momentos como o de hoje, muitos irão aprender a torcer para o Atlético Mineiro. Torcemos contra o vento, mas torcemos também contra as palavras faladas na emoção, sem ponderação. Torcemos pelo Galo nas vitórias e nas derrotas. O Campeonato Brasileiro vem aí e o time precisa de apoio total da Massa. É um título que queremos há 44 anos. Com nosso apoio ele virá. Não temos um elenco composto apenas por Pelés. Mas temos grandes jogadores que nos proporcionaram os maiores títulos de nossa história. Como Luan, Jô, Victor, Ronaldinho Gaúcho, Marques, Guilherme, Cerezo, Kafunga, Dadá Maravilha, Dátolo, Guará, Réver, Mario de Castro, Rei, nosso eterno Rei. O mínimo a se fazer é louvar suas conquistas. E claro, cobrar, como torcedor inteligente, da melhor forma possível: marcando presença na arquibancada e torcendo, levantando a moral de nossos jogadores e gerando tremor em quem vir nos enfrentar. Nossa torcida é famosa no mundo todo, não pelas atitudes de Maria. Largar o time em uma derrota e só voltar depois de 3 boas partidas. Isso não. Jamais. Nossa torcida mais antiga, a que torceu pelo Galo em inúmeros campeonatos perdidos e soube comemorar como ninguém, já sabe o que é torcer pelo Galo. Outros muitos aprenderam hoje. Não aprenderam nas conquistas. Aquilo foi somente a coroação de tantos anos de dedicação. Vaia no estádio é absolutamente inaceitável. Quer ajudar um jogador a se recuperar no elenco? Envie um e-mail a ele, uma mensagem inteligente nas redes sociais, com uma análise realista, mas respeitosa. É a única forma que você mostrará o verdadeiro grandioso torcedor que é, parte integrante da magia da Massa. E claro, compareça ao estádio nas partidas de meio de tabela, contra uma Chapecoense, da mesma forma que comparece depois de vitórias consecutivas. Afinal, elas só chegam com seu apoio fundamental nas derrotas. O grito que empurra o adversário pra fora do estádio e levanta nosso time. Aqui é Galo, sempre, acreditando. E apoiando. De verdade.

quarta-feira, abril 08, 2015

A torcida para Henrique Cunha tornar-se um Top 100!


Lendo sobre a vitória do Henrique Cunha no challenger de Leon/México hoje, me veio na mesma hora um post que fiz anos atrás em um outro blog que atualizava, o Chotensu.
No post, eu contestava a decisão do Henrique, na época um super bem-sucedido juvenil, de ir estudar nos EUA e disputar o circuito universitário norte-americano, ao invés de profissionalizar-se na época.
Você pode acompanhar a polêmica na época através desta reportagem aqui.

Na verdade, sei lá, quero me redimir. Talvez eu expresse assim.
Quem sou eu pra dizer que ele não estava certo?
Lá sou eu seu pai, seu cérebro?
Só porque nunca havia tido, e ainda não houve, um único tenista Top 100 brasileiro que tenha ido para o circuito universitário norte-americano, não me concede a razão em julgar nenhuma decisão.
De fato, ainda hoje, 5 anos depois, acho perigoso seguir este caminho. E daí?

O objetivo deste post é outro.
Quero aqui sim dizer ao Henrique, tendo ele visto ou não o post na época, que estou torcendo por ele e seguindo seus passos.
Minha torcida concentra-se toda nele conseguir ser um Top 100 e mostrar a outros tenistas brasileiros que, caso queiram, porque não irem estudar em uma baita faculdade nos States e ainda assim ter uma carreira no profissional depois?

Vai, Henrique! Você é, neste momento o 271o. no ranking, mas vai construindo cada passo seu de uma forma surpreendentemente sólida. Relembre seus tempos de Queen's e Wimbledon e voe nas quadras!

Rumo ao Top 100!