quarta-feira, março 26, 2008

Minha homenagem ao Galo


O Galo hoje já é centenário.
Para homenageá-lo neste singelo espaço, não vejo outra forma de fazê-lo que re-publicar o texto do Roberto Drummond, originalmente criado em homenagem ao 94o. aniversário do Galo, último aniversário em que ele estava vivo, e quando ele lançou sua maior pérola atleticana de uma carreira coroada delas.

Aí vai:

" ...O Atlético é meu café da manhã.
É o cigarro que não fumo.
É o sono que eu não durmo.
É minha insônia e minha canção.
É o meu primeiro e último amor.
Eu sou como o atleticano.
Se houver uma camisa branca e preta pendurada no varal durante uma tempestade, o atleticano torce contra o vento."

Isso é inacreditável de bonito.

* Foto de Paulo Lacerda
Postar um comentário