sábado, março 10, 2007

Ouço emendo

Eu só sei que não sou só
Mesmo tendo só uma sombra
Nada me assombra

Nada mais avesso
Antes que eu me esqueço
Que o ego e o desapego

A memória e a história
Não só tendo o fim comum
São catalogadoras-mor

Assim chegamos no amor
Totalmente ligado à cor
E as almas-gêmeas arco-íris

No final o pote
Quem o alcança
Não tem apenas sorte

Escreverei uma emenda
Pra poetizar o dia
Bem mais que a encomenda

Jerimum
Palavras sons comuns
Postar um comentário