quinta-feira, junho 14, 2007

No fundo da Lagoa do Barreiro-1

Olavo arrumava novamente a toalha bagunçada do piquenique. Programa dominical favorito dele e da Cordélia, dois namorados românticos que faziam questão de sorver a essência inspiradora da beira da Lagoa do Barreiro.
Depois de devorar uma rosca caseira inteira, Olavo e Cordélia, empanturrados, olharam para o reflexo de suas expressões na Lagoa. Ao invés de receberem de volta suas imagens refletidas, o que viram foi a mão de Ana Jacinta, também conhecida como Dona Beja, puxar Olavo para o fundo da Lagoa.
No desespero do sumiço de seu muso inspirador, Cordélia ainda em choque recuperou um pouco de ar para gritar. Chamou a atenção de Mariano que por lá passava e foi em sua ajuda. Pulou Mariano lá dentro da Lagoa do Barreiro, mas não achou nada. Ana Jacinta já estava longe com Olavo em seus braços.
Encharcado, por estar de roupa ao adentrar a lagoa, Mariano apenas tentou entender o que acontecera, com as mínimas identificações no meio das palavras meio abobalhadas de Cordélia. Ela parecia delirar.

( continua em breve...)

Postar um comentário