terça-feira, junho 26, 2007

No fundo da Lagoa do Barreiro-3

A mansão sub-aquática de Ana Jacinta conta com 34 quartos. Olavo pôde perceber o constante entra-e-sai de numerosas sereias que habitam o local. Sua curiosidade cada vez mais aguçada, foi perguntar a Ana Jacinta se ela poderia explicar a ele o motivo de tal seqüestro-relâmpago. “ Não será apenas um seqüestro de poucas horas, Olavo. Tome aqui o tucanático. Coloque-o assim no nariz ( ela explicou o procedimento). Você terá que se acostumar a esta sua nova realidade. Dentro de algumas horas voltaremos para o primeiro passeio lá em cima, pra recuperar a autonomia de nado”, disse ela.
Uma das primeiras pessoas que puxaram conversa com Olavo foi Elisa, moradora da mansão há mais de 20 anos. Queria ela saber como Olavo foi parar lá. “ Nunca vi tamanho cuidado com um novo “ chegante” por aqui, moço. A Ana Jacinta parece ter te escolhido a dedo”, revelou Elisa. Olavo ainda com saudades de Cordélia, não sabia se expressava sua nova sensação de surpresa, ou buscava em seu peito as saudades preocupantes com o estado que Cordélia deveria estar “ lá em cima”. Por isso, tentou ele preparar um nado a jato para voltar á beira da Lagoa do Barreiro. Um galo na cabeça após 10 metros da escapada denunciou que esta tentativa talvez não fosse possível. Talvez nunca mais.

Postar um comentário