terça-feira, janeiro 20, 2015

A Guerra Civil Invisível do Brasil precisa acabar!






Primeiro vamos falar sobre a execução do traficante brasileiro na Indonésia...acho um caso triste pela família do executado. Triste pela pena de morte para traficantes, pois defendo que prisão de 30 anos cumprida sem regressão resolveria. Tráfico não é crime hediondo!! E que pena de morte...só Deus para dar, como disse bem meu amigo advogado Leo Passos. Por outro lado, na Indonésia, por homicídio, morre 1.05 pessoa a cada 100.000 habitantes. No Brasil são 32 homicídios a cada 100.000 habitantes. Ou seja, 32 vezes mais. Uma boa oportunidade para lembrar que NÃO DEVEMOS APENAS RESPEITAR A LEI, MAS SIM TEMER A LEI. O CRIMINOSO DEVE TER A CERTEZA DE QUE A IMPUNIDADE ACABOU! E ISSO SOMENTE COM REFORMA JURÍDICA. Alguém com pena das 64.000 famílias que perdem seus entes queridos todos os anos? Eu tenho, pena e revolta pela nossa sociedade não mudar. Perdi ao longo dos meus 41 anos 3 pessoas muito próximas por homicídios. Não queria ver apenas este texto curtido e compartilhado, queria ver outros textos e outras ações, algo disseminado entre todos nós brasileiros! Saber protestar nas ruas, como os argentinos! Um traficante acabou de matar o filho deficiente da diarista que trabalha aqui em casa, por suspeita de ser informante da polícia! Suspeita! Mas sentenciou-o à morte!

Voltando à pena de morte, percebam que não é a existência da pena de morte em um país que o faz ter índices baixos de homicídios. A pena de morte foi abolida na Austrália, no Canadá e na maioria dos países da Europa, que apresentam baixíssimos índices de homicídio.

Vamos comparar alguns casos:

A Europa e a Oceania, que praticamente não tem países com pena de morte, são as regiões com menores índices de homicídios no mundo.
Nos países democráticos, somente Estados Unidos e Japão ainda mantêm a pena de morte, sendo que no Canadá, que é vizinho aos Estados Unidos e aboliu a pena de morte, morrem 3 vezes menos pessoas por homicídio.


A imprensa brasileira não tem feito seu papel tb, só quer ganchos para boas histórias. Quer história mais cruel que esta do filho deficiente que foi morto? Existe! A história real de 64.000 mortos por homicídio no Brasil, todos os anos. Isso acontece 64.000 vezes por ano no Brasil, percebemos a gravidade??? Sem falar dos outros 43.000 mortos nas estradas. Simplesmente mais do que o dobro de 1980. Mortos por acidentes levaram outros 17 amigos próximos. Isso antes de lembrar das 225.000 vítimas de acidentes de trânsito que ficam com lesões permanentes e que mudam completamente a vida de tantas famílias!! ( Fontes: OMS e portal TrânsitoBR) Alguém tem dúvida que temos uma guerra sangrenta no Brasil? E que a Indonésia, Charlie Hebdo, etc, ocupam o espaço que deveria ser da pressão pelo fim desta Guerra Civil do Brasil, que hoje não parece ter fim?


Reduzir o número de mortes por homicídios e acidentes no Brasil não é bom somente para as vítimas. É bom também para quem cometeu os crimes ou gerou os acidentes. E isso, só a reforma jurídica para trazer. Será que uma nova realidade com muito menos vítimas seria negativa para alguém? Uma pergunta que eu espero, de coração, ter a resposta "não". Muda Brasil, com toda sociedade de mãos dadas, com todos os políticos de mãos dadas. É o único jeito. Por um bem maior.

A Guerra Civil Invisível do Brasil precisa acabar!


Imagem: http://www.bandabeijaflor.blogspot.com.br/

Atualização em 21/1/2015

Vou fazer deste post um memorial, para não esquecermos que a Guerra Civil Invisível continua diariamente no Brasil.
Desta vez a vítima foi o Ricardinho dos Santos, um surfista que engrandecia o nome do Brasil lá fora e que foi-se porque pediu a um PM para tirar do seu carro de cima do material da obra que estava fazendo em sua casa...na porta de sua casa! No paraíso da Guarda do Embaú em Floripa!
Seja no pesadelo de um bairro tomado por traficantes ou no paraíso, a Guerra Civil Invisível ( para a imprensa) do Brasil continua cada vez pior.

Vai com Deus, Ricardinho!
Sua imagem ficará aqui neste blog para ninguém esquecê-lo!



Atualização em 14/11/2015, depois dos horrendos ataques terroristas de Paris.

No país da França inteiro, morreram 665 pessoas por homicídio em 2012.
Só em Fortaleza no ano passado, morreu o triplo.
O Le Monde registra ao menos 120 mortes, pelo menos, nos ataques terroristas deste 13 de Novembro.
Mas no Brasil, entre uma sexta e um Domingo, somente nas capitais, morre mais gente em média.
Todo fim-de-semana.

É por isso que eu continuo atualizando este post, em forma de memorial: porque a nossa Guerra Civil Invisível continua invisível. E a Presidente da República e a classe política como um todo não a encara assim. Isso tem que mudar, com mais urgência que qualquer coisa. A nossa Presidente pode e deve dar um discurso sobre os ataques terroristas de Paris, dar todo o apoio brasileiro. Mas tem que concentrar-se, no segundo seguinte, em resolver a nossa tragédia local diária.




* foto: Globo Esporte


Postar um comentário