quarta-feira, dezembro 31, 2014

Os Idosos


Neste último dia de 2014, fiquei com uma baita vontade de falar sobre os idosos.
Poderia ter falado deles sob outro título, como "Terceira Idade" ou "Melhor Idade".
Optei por "idosos" mesmo, até para podermos perceber os avanços que as pessoas que chegam aos 65 anos conseguiram durante os tempos.
A medicina avançou, assim como a nutrição, a indústria da estética, a moda.
Tudo colabora para que o idoso de hoje seja uma pessoa muito diferente do idoso da década de sessenta.
Mas o que me trouxe ao blog novamente foi a vontade de falar do quanto podemos aprender com os idosos. E quanto o avançar da idade nos faz perceber isso.
Antes que me perguntem, tenho 41 anos. Sou do tipo que escancara absolutamente a idade. Até para facilitar aos amigos ou aos críticos elogiar ou condenar meu estado físico e mental atual.
Eu sei que consigo hoje aprender muito mais com os idosos do que aos vinte e poucos anos. As farras, as festas e as distrações comuns nesta outra fase da vida não me permitiam tanto saborear este aprendizado.
Não estou falando aqui de aprender somente com os idosos geniais e bem-sucedidos. Já percebeu o quanto é possível aprender com os idosos ditos "fracassados"( ditos por eles ou pela sociedade onde vivem)?
Quando você tem a oportunidade de escutar a história de um fracasso, vindo pessoalmente da boca de um idoso, é possível parar e analisar o que fazer para que seu caminho não chegue ao mesmo final que o dele.
Da mesma forma, quando você é convidado para uma mansão de um idoso super bem-sucedido, ou para o cérebro-mansão de um idoso muito feliz e bem resolvido, ganha-se a chance de corrigir algum rumo errado na vida.
Muito é sorte também, visto que não se planeja estar no meio de uma praia e um raio cair em sua cabeça, matando-lhe, com mais de duzentos milhões de pessoas vivendo em nosso país, como vimos na Praia Grande dias atrás.
Contamos também com a sorte para chegarmos a ser idosos um dia.
E assim poder compartilhar nossa história de sucesso ou fracasso com os mais novos.
Poderemos ensinar-lhe inclusive que o sucesso e o fracasso são relativos: o que é sucesso para uns, pode ser um retumbante fracasso para outros. Quem garante que duzentos milhões na conta e mais duzentos milhões de patrimônio fizeram de sua vida um sucesso, se você perdeu a formatura de seu filho, o nascimento de seu neto e todas as horas de vida compartilhada enquanto eles cresciam?
Quer dizer que seu sucesso financeiro ficou somente para a próxima geração usufruir?
O contrário vale, visto que uma visão diferente permite analisar que somente o sucesso financeiro bastaria para aquele idoso.

Interprete como for, mas não deixe de buscar conviver com mais idosos em sua caminhada.
Pode ser a grande diferença para que você atinja o que pretende atingir na vida.
Postar um comentário