sexta-feira, fevereiro 17, 2006

A saga da pulga entre ditados

A pulga atrás da orelha
Fugiu num trenó de cêra
Após um cochicho
Seu rabo espichou
E com sua nova versão alongada
Fez o rato tropeçar
Após roer a roupa
Do máximo líder romano
Não roeu sua ex-morada
No caminho pra fazenda
Como diz a lenda
Pro brejo foi com a vaca
Levou o tatu e a paca
Mas a cotia não
Tá com a macaca
Cansou
Junto com a onça
Bebeu água
Mas não achou
Os burros
Nem um grilo na cuca
Ao ver o touro sentado
Esfomeado
Que até couro vai comer
Só com passos de formiga
Chegará naquela arca
Vai encontrar a fauna toda
De ditados populares
Postar um comentário