quarta-feira, junho 14, 2006

6o.dia de Copa, onde a Fúria toureou

La Fúria Espanhola atropelou a Ucrânia e assim vou também, em homenagem, numa goleada de versos, ou palavras em seguida, assim como foi a primeira goleada da Copa, quatro touradas a zero, e Shevchenko parecia de velho Chevette, vodka?, ninguém sabe, perdidos como em cidade grande, mas com gols de Villa moleque estreante, é assim que faz, rapaz, mostra á bola seu capataz, o segundo jogo do dia não estava sem roupa na cozinha, mas foi pelada de Copa, profusão de gols entre times fora da Europa, árabes dois, tunisienses também, mas a bola está com quem? ninguém, vem o jogo da Alemanha, dois poloneses fazendo manha, Klose e Podolski nasceram lá, e contra eles nada fizeram, os alemães quase perderam, se antes os árabes não fizeram beirute, a Polônia tinha Boruc, em português o c final tem som de tchhh, assim como o tim-tim, que é som de alegria, ou de Klin-Klin...Klinsman, meio odiado, meio americano, mas adentrou Neuville na peleja, que garantiu aos alemães sua cerveja, ao fazer o gol chorado, demorado, suado, acabou, mais um dia, poesia, alegria.
Postar um comentário