sábado, outubro 28, 2006

Os zero-zeros


A maquininha de votação é o espelho
Reflete os eleitores, suas cores
Pensativos, indecisos, revoltados
Sem esperança, confiantes
Ou o que faço aqui?
Números variados, escolhas
Mesmo um mar infinito
De escolhas
Só peço aos astros, deuses,
Energias, santos
à arte
de perdoar ou esquecer
Por paciência
os zero-zeros
Confirmo minha tolerância
Se não perço a esperança

Foto de Eduardo Augusto Oliveira de Carvalho
Postar um comentário