sexta-feira, agosto 25, 2006

Gesso pra dois

Não dá mais para confiar no trânsito. Aliás, nunca deu. Carlinhos Goma estava descendo a avenida do seu bairro de bicicleta, como sempre respeitando as leis do trânsito. Freios em dia, velocidade compatível com sua idade de 17 anos. Nada disso conseguiu antever a chegada de um carro quase zero km, dirigido por um motorista com carteira também quase zero km. Detalhe adicional do perfil do motorista: distraído. Combinação perfeita para o trio "menino voando longe caindo de mau jeito-corre para o hospital-susto grande gesso na perna ".
A poucos quilômetros, Lucas Geleca, colega de sala do Carlinhos Goma, aproveitando a tarde livre após a chorada tarefa de casa cumprida, passa por uma situação praticamente igual. Troca-se apenas o carro e carteira zero km por uma pedra de 40 cm de altura no meio do caminho. Aquele trio se repetiu. Encontro marcado na Santa Casa.
Carlinhos ainda em choque e passando pelas sessões de ultrassom para detectar a extensão dos ferimentos, encontra com Lucas se dirigindo para este mesmo local. E solta:
- Geleca! Aiii! Você também??? Aiii! Escorregou no seu apelido?
O troco vem no mesmo nível:
- Chiii, a Goma grudou no chão?
Com este humor típico da idade, Carlinhos e Lucas, ou Goma e Geleca, cresceram uma consistente amizade. Durante as sessões de ultrassonografia, brincaram até que se fossem viados, estariam ligados na saúde e na doença, como os casados.
No final das sessões, diagnóstico idêntico para os dois: perna quebrada. O menor dos males para acidentes feios como os deles.
O plantonista chamou os dois:
- Olha só, vamos ter que engessar estas pernas aí. O ortopedista já deu o aval.
Já que ninguém avisou de quem o plantonista era parente, os dois amigos acidentados começaram a achar que o motorista quase zero km deveria ser primo desse sujeito.
Em poucos minutos, deixou cair a cestinha de remédios contra dor, trouxe soro fisiológico no copo para beberem ao invés da água esquecida no balcão.
Já começavam a ficar com raiva do ortopedista preguiçoso que não tem a capacidade nem de engessar duas pernas, deixando a sorte deles nas mãos de mais um distraído. O mundo tá sendo dominado pelos distraídos.
Do possível ficante noturno da Catarina, rainha da sala, até os motivos pelos quais a professora Janete só dava aula de decotaço, varreram todos os assuntos disponíveis no cardápio do dia, aumentado pela disponibilidade de tempo causada pela demora no engessamento das pernas.
Não tinham levado livros, e a companhia era boa.
Relembrando os comportamentos do dia:" amizade crescente", " juntos na saúde e na doença se fossem viados", " distração domina o mundo", " boa companhia".
Todo este resumo para traduzir o que viria a seguir.
" Já que são amigos, vou poupar tempo e fazer os dois gessos de uma vez", pensou pra ele o plantonista.
Enquanto procedia com o engessamento da perna de Carlinhos, o plantonista fazia cálculos de quantos passos precisava dar entre a Santa Casa e sua casa depois do expediente. Já tinha calculado os passos em um quarteirão, resolveu somar os quarteirões, sem queijo, mais os intervalos inter-ruas, para chutar com quantos passos chegaria em casa.
Os passos devem ter sido muito longos dentro de seu raciocínio, pois o gesso secou.
No auge da conversa com Lucas, piorando ainda mais a situação do Dia Mundial da Distração, o gesso grudou as duas pernas. Um gesso para dois.
Não tendo ferramentas disponíveis para separar as pernas, afinal a Santa Casa vivia em constante crise financeira, o plantonista teve que dar a ingrata notícia ao Goma e ao Geleca:
- Goma e Geleca, como vocês se chamam, desculpem a minha distração, por tudo que é sagrado. Mas um terceiro g irá acompanhar vocês: o do gesso. Não há como retirá-lo hoje, só amanhã.
Os dois amigos transtornados levaram a raiva siamesa para a festa da noite, já que A Turma viera sequestrá-los para a balada, após descobrirem não ser nada grave.
Horas depois, a raiva siamesa foi transformada em realização de fetiche da Catarina, a rainha da sala. Desde os quatorze anos, ela crescia seu desejo de beijar gêmeos siameses, caso encontrasse com uma dupla deste tipo.
Uma noite intensa, rabiscadas de batom no gesso e beijos escandalosos depois, Goma e Geleca amanheceram planejando esticar a permanência do gesso. Não queriam mesmo rever o plantonista. O gesso pra dois poderia render frutos. Professora Janete e seu decote...
Postar um comentário